quarta-feira

Encontro

21h: 25m, shopping, ela anda olhando as vitrines e tomando um sorvete, ele vaga sem rumo como alguém a procura de alguém que não sabe quem. Esbarram-se, um sorvete cai no chão, é o dela.

Ela

Veja o que você fez, seu idiota!

Ele

Oh, me desculpe, não foi minha intenção, eu estava distraído, posso te pagar outro se quiser.

Ela

Não, não é esse o caso, eu também estava distraída, e nem precisa pagar outro, precisaria se tivesse manchado minha roupa, aí teria que me dar outra!

Ele

Ainda bem que isso não aconteceu, eu ando sem dinheiro!

Ela

(sorri) – nossa, e eu aqui gastando todo o meu.

Ele

Essa é a mágica da vida, os opostos.

Ela

E costuma vir ao shopping sem dinheiro?

Ele

Olha, venho com dinheiro, mas não com uma quantia o suficiente pra comprar um vestido de madame, como esse!

Ela

Entendo, mas ele nem é tão caro!

Ele

Veio sozinha as compras?

Ela

Sim, todos lá em casa foram a uma festa, na qual eu não estava muito a fim de ir...

Ele

Entendo, quer sentar-se?

Ela

Olha, se não tivesse tão cansada de andar, eu não aceitaria!

Ele

Eu compreendo, e digo, que bom que está!

Ela

Qual mesa? Todas estão lotadas!

Ele

Vejo uma vazia daqui, vamos correr?

Ela

Correr?

Ele

Brincadeira, andemos rápido somente!

Ela

Ah, sim – sorrindo.

Ele

Pronto, agora estamos sentados, sem perigo de esbarrões!

Ela

Pois é, mas então, como é seu nome?

Ele

João Pedro, e o seu?

Ela

Maria Cláudia.

Ele

Duas pessoas que somam quatro nomes!

Ela

Pois é, e um sorvete derrubado – sorrindo.

Ele

Pois é, mas o sorvete era do que mesmo?

Ela

Misto, chocolate com morango!

Ele

Básico e perfeito, meus dois preferidos sabores!

Ela

O que faz da vida, além de derrubar sorvetes em shoppings?

Ele

Além disso derrubo em outros estabelecimentos!

Ela

Você é bem humorado, eu sei valorizar isso!

Ele

Melhor eu dizer coisas sérias, se não quando eu realmente tentar ser sério, você não vai acreditar!

Ela

Então, repito. O que faz da vida além de derrubar sorvetes de moças indefesas em shoppings?

Ele

Além disso, peço o telefone delas!

Ela

( gargalha desesperadamente)

Ele

Desculpe, eu tive que fazer essa!

Ela

Foi bem feita, você falou tão sério!

Ele

E isso é bom, não?

Ela

Pode ser!

Ele

Então, pode falar – pega o celular – vou anotar aqui na agenda.

Ela

Nossa, eu não te disse que ia dar o meu telefone!

Ele

Mas, eu só quero o número!

Ela

Que?

Ele

Nada não, eu presumi!

Ela

Seu convencido!

Ele

Um pouco, estou convencido de que quero o seu telefone!

Ela

Você tem curso de xaveco?

Ele

Não, só de letras!

Ela

Hahaha, talvez esteja explicado!

Ele

Talvez eu deva anotar logo, ta acabando a bateria!

Ela


458789645

Ele

Pronto!

Ela

Pretende mesmo ligar?

Ele

Não só ligar!

Ela

Como assim?

Ele

Vou ligar pra marcar um encontro!

Ela

Nossa, você realmente é muito convencido!

Ele

Nossa, você realmente está me convencendo de que sou convencido!

Ela

Hahaha, nossa, olha as horas, preciso ir!

Ele

Já?

Ela

Ainda tenho que fazer umas coisinhas!

Ele

Quais coisinhas?

Ela

Depois te falo, pelo telefone!

Ele

Ligo hoje ainda, de madrugada!

Ela

Seu doido!

Ele

Eu sei que você vai ficar acordada com olheiras só pra atender!

Ela

Convencido, convencido, convencido!

Ele
Hey, me diz tchau ao menos!

Ela

Tchau, ‘beijosmeliga’!

Ele

Hahaha, gostei dessa, ligo sim!

Ela

Caso eu não atender...

Ele

Vai atender!


Ele a olhava andar rapidamente, e sair pelas enormes portas do shopping...

-

3:25, madrugada fria, ela em sua casa, na beira da cama olhando o telefone. Ele em sua casa com o sem fio na mão pronto pra discar.

Ela

Alô?

Ele

Duas pizzas por favor!

Ela

Seu bobo

Ele

Acordei-te?

Ela

Não!

Ele

Mas já é tarde, o que fazia acordada?

Ela

Cínico, você sabe!

Ele

É, eu sei!

Ela

Por quê só ligou agora?

Ele

Pra te acordar, mas você já estava!

Ela

Muito malvado!

Ele

Posso ir direto ao assunto?

Ela

Pode!

Ele

Eu sou gay!

Ela

O que?

Ele

Brincadeira, hahaha!

Ela

Nossa, com isso não se brinca, viu?

Ele

Eu te amo!

Ela

Nossa, e por quê?

Ele

Não sei, desde que te olhei!

Ela

E como sabe que é amor?

Ele

Eu derrubei seu sorvete e consegui conversar contigo até o shopping fechar, é amor!

Ela

Haha, você me faz rir muito!

Ele

E?

Ela

É, eu também te amo!

Cai à linha, os dois se assustam, pensando que o outro desligou. Ele retorna enquanto ela também aperta o redial, ambos estão ocupados. Minutos depois ela desiste!Deita-se grilada, o telefone volta a tocar!

Ela

Alô?

Ele

Caí!

Ela

Doeu?

Ele

Não!

Ela

Pensei que...

Ele

...Eu tivesse desligado!
Ela

Isso mesmo!

Ele

Não, eu não faria isso, eu te amo!

Ela

Sua conta vai vir alta esse mês!

Ele

Eu te mando metade!

Ela

Gostei da resposta!

Ele

Eu sei!

Ela

Para de fingir que me conhece!

Ele

Parei!

Ela

Que bom!

Ele

( tosse)

Ela

Fala alguma coisa!

Ele

Eu te amo!

Ela

Outra coisa!

Ele

Você me ama!

Ela

Seu chato!

Ele

Amanhã?

Ela

Onde?

Ele

Naquele lugar, onde o sorvete caiu, às 9:26!

Ela

Superstição é?

Ele

Um pouco!

Ela

Combinado!

Ele

Flores ou bombons?

Ela

Flores e bombons!

Ele

Esperta!

Ela

Muito!

Ele

Por hoje é só?

Ela

Preciso descansar, e me livrar das olheiras!

Ele

Descanse em paz, meu amor...

Ela

Que fúnebre isso!

Ele

Deixa-me molhar o bico?

Ela

Haha, sim!

Ele

Descanse em paz meu amor, que amanhã eu que vou repousar em ti!

Ela

Nossa, que poeta!

Ele

Não, xavequeiro mesmo!

Ela

Surpreendente!

Ele

Estupendo

Ela

MAGNÍFICO!

Ele

Até amanhã!

Ela

Até amanhã!


Ambos desligam o telefone, ela, após isso acende um cigarro e se lembra que esqueceu de dizer o que tinha ido fazer após o shopping, aperta o redial...

Ele

Alô

Ela

Esqueci de...

Ele

...Dizer o que foi fazer depois do shopping!

Ela

Nossa! você já sabia?

Ele

Já!

Ela

E por quê não me perguntou!

Ele

Pra que você tivesse de me ligar!

Ela

E se eu não ligasse!

Ele

Ligou!

Ela

Pois é...

Ele

O que foi fazer depois do shopping?

Ela

Fui pra casa!

Ele

Mentiu pra mim?

Ela

Eu me arrependo profundamente, me castigue!

Ele

Amanhã!

Ela

Amanhã?

Ele

Eu te amo

Ela

Eu também te...

Ele

Amo.

Ela

Estraga prazer!

Ele

Amanhã, quer dizer, hoje à noite, eu reponho-te do prazer que estraguei!

Ela

Convencido, convencido, convencido, convencido!

Ele

Já te convenci de ir, agora vou desligar!

Ela

Eu também, convencido!

Ele desliga o telefone e sorri, ela desliga o telefone e da pulos contidos de alegria. Ele aperta o redial.

Ela

Alô

Ele

Só mais uma coisa, eu prometo!

Ela

O que?

Ele

Quanto você pagou naquele sorvete?

Ela

Um real, por quê?

Ele

Porque eu te devo um real. – desliga o telefone.


Depois daquele casual encontro, ambos não conseguiram dormir naquele resto de madrugada, de fato.


4 comentários:

Marco disse...

que SORTUDO!!

sauheauhsas


muito bom.

marcela disse...

simplesmente, o melhor diálogo.

Bárbara! disse...

Sabia que esse diálogo tem sua cara? Pq será né? rsrs.

Maravilhoso!!

=]

bjos.

Dri Pirondi disse...

Cunhadoooo!
Muuuuito legal o diálogo :D

"Tchau,te amo.. Opsssss"
ahuHAUhauHAUhuahUAHuahuHA

;*